Crônicas Budistas

postado por mongesato / 3 comentários

 Arigatô  有難う

 

 Arigatô é o termo japonês que significa “obrigado”.

Demorei para descobrir que arigatô é uma palavra budista.  Por outro lado, não sei até hoje porque na nossa língua a gratidão, expressão de reconhecimento de um beneficio é “obrigado”.  Talvez por isso algumas pessoas se sintam constrangidas a agradecer, como se fosse uma obrigação.

“Ari 有  significa ser, estar, encontrar. “Gatô” ou “gatai” quer dizer difícil  難.  Portanto, “arigatô” = difícil de ser, estar, encontrar.  Ser grato por estar aqui, este eu entre milhões de impossibilidades.  Ser grato por estar com você entre milhões de possibilidades.

O ensinamento da Originação Interdependente, pratitya samutpada,  que quer dizer “na dependência, as coisas surgem”, é o fundamento de todo o estudo budista.

O Buda revelou esse ensinamento de uma forma muito simples: “Isto existe porque aquilo existe. Isto não existe porque aquilo não existe. Isto passa a existir, porque aquilo passou a existir. Isto deixa de existir, porque aquilo deixou de existir.”  A causa e o efeito existem de forma interdependente. Você pode ver tudo apenas numa flor: a semente, a chuva, o sol, o vento, a abelha, o mel e todas as estações do ano.

A nossa existência também se deve a outras pessoas. Diretamente, a nossos pais, porque entre milhares e milhares de espermatozóides, apenas um fecundou um óvulo e isso possibilitou nosso nascimento. Da mesma forma, assim como a flor ( e você) apareceu nessa vida por causa da conjunção de determinadas causas e condições assim também um dia deixará de existir porque essa conjunção também deixará de existir.

Por isso, arigatô a tudo e a todos. Não é simples?